Nota de solidariedade à família de Naninho

Nota de solidariedade à família de Naninho

No dia 12 de novembro deste ano a Polícia Militar de Florianópolis assassinou, de forma covarde e brutal, Adriano Lima Gregório dos Santos (Naninho), que completaria em janeiro apenas 13 anos de idade e terminou como mais um jovem negro vitimado pelo genocídio promovido pela PM na comunidade da Costeira em Florianópolis.

Se não bastasse assassinar Naninho, a Polícia ainda forjou a cena do crime ao implantar uma arma para alegar auto de resistência (ação em legítima defesa) e além disso implantou o terror na comunidade após manifestações de moradores e apoiadores que protestavam por justiça e em defesa da verdade.

O coronavírus é só uma das ameaças à vida do povo trabalhador catarinense. Estado e Capital matam de diversas formas, mas principalmente através de sua polícia: Naninho (13 anos), Babão (15 anos), Guilherme da Silva dos Santos (21 anos), Matheus Cauling dos Santos (17 anos), Derick da Luz Waltrik (17 anos), Walace Índio Farias (18 anos), Wellinton Jonatan da Silva (21 anos), Shilaver da Silva Lopes (22 anos), Yure Esquivel da Rosa (17 anos), Lucas Pereira da Silva (21 anos), Everton da Rosa Luz (22 anos), Leonardo Leite Arruda Alves (18 anos), Marlon Leite Arruda Alves (15 anos) e Jonatan Cristhof do Nascimento (24 anos), são apenas alguns dos poucos casos registrados. A polícia mata não só oficialmente, mas também clandestinamente e fora do horário de “serviço” e conta com apoio da mídia para encobrir.

O SIGA-SC repudia mais este covarde assassinato cometido pela PMSC e, tendo o conhecimento da vaquinha realizada por amigos e familiares de Naninho para contratação de advogado, nós nos comprometemos a destinar nossa cotização de dezembro para este fim e esperamos que outras organizações façam o mesmo. Sabemos que este é um apoio simbólico, porém continuaremos na luta juntos a todos que são vítimas dessa ditadura velada disfarçada de democracia.

AVANTE A RESISTÊNCIA CONTRA O GENOCÍDIO DA JUVENTUDE NEGRA E PERIFÉRICA!

TODA SOLIDARIEDADE AOS PARENTES E AMIGOS DAS VÍTIMAS!


Mais informações sobre o caso acesse a matéria do Ponte Jornalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *